Tahiti – Perguntas e Respostas

Perguntas Frequentes

Vamos começar pela nossa seção de perguntas e respostas…

Dá prá ir por conta própria?
Sim, mas antecipo que é provável que você tenha alguma dificuldade na escolha dos hoteis e das ilhas, já que são muitas as opções.

Quanto tempo é legal ficar?
Pelo fato da viagem ser muito longa, é interessante que você fique pelo menos uns 10 dias por lá. Mas com sete noites, já dá prá aproveitar legal. Ou seja, não é por falta de tempo que é preciso deixar de ir.

Quais ilhas visitar?
Bora Bora é obrigatório. O resto, fica por conta do cliente. A Polinésia francesa é composta por ilhas, e os dois maiores arquipélagos são a sociedade (onde fica Papeete, Bora Bora, Moorea) e Tuamotu, onde estão ilhas de formação vulcânica, os atóis. Eu visitei Moorea e Bora Bora da sociedade e Tikehau, de Tuamotu. É bom, também, pensar em menos deslocamentos, já que senão você vai perder muito tempo em aeroportos. Também é interessante notar que ilhas menores, tipo Tikehau e Manihi, possuem apenas um resort (da rede Pearl Beach) e umas pensões. Ou seja, as opções são restritas.

Qual rota seguir?
É praticamente obrigatório, saindo do Brasil, pegar o vôo da LAN, que sai de Santiago, dá uma parada na Ilha de Páscoa e segue até Papeete. É obrigatório passar por Papeete, independemente de qual ilha você pretenda visitar. Existem rotas por Los Angeles e por Paris, mas não creio que seja interessante por causa da distância e do tempo de viagem…

Ôpa, então a viagem começa por Papeete. O que tem prá fazer lá?
Existem resorts em Papeete, inclusive bangalôs sobre as águas. Se quiser passar um tempo lá, pode até ser. Mas eu não recomendo. Papeete não tem nada demais para ser visitado, a não ser um mercado Central, com as mesmas coisas que você encontra em outras ilhas. A praia é normal (nem feia e nem bonita). Pense que é praticamente obrigatório que você passe uma noite lá (já que o vôo da LAN, se não atrasar, vai chegar lá umas 23:00 horas) e que o fuso horário em relação a São Paulo é de 8 horas. Dá até prá ficar no aeroporto pela noite, mas não creio que alguém em lua de mel se meta a fazer isso. Na volta é ainda pior, já que o check out nos hoteis normalmente ocorre às 11:00 horas do domingo (ou da quarta) e o vôo só sai às 00:30 da segunda (ou da quinta). Isso significa um dia inteiro em Papeete…

E de Papeete eu vou para…
Para onde quiser. Todos os vôos da Air Tahiti saem de lá para as mais diversas ilhas. Ou seja, daqui você pode se dirigir para qualquer lugar. Existe a possibilidade de ir para Moorea de ferry boat (o que é muito interessante), numa viagem que dura uma meia hora, mais ou menos. Normalmente os passeios começam por Moorea, que é a ilha mais próxima de Papeete, e eu aconselho que passem por lá.

É realmente necessário ficar nos resorts ou dá prá curtir o lugar ficando em pousadas e pensões?
Pela minha experiência, é muito mais interessante ficar num resort. Em primeiro lugar, porque as melhores praias foram compradas por eles. Temos que lembrar, também, que lá as praias são particulares, então não é só pegar um carro, sair andando e parar onde quiser. Além disso, infelizmente, o poder do dinheiro deixou os resorts com as águas mais bonitas e transparentes, o que pode fazer com que você perca os melhores lugares para ficar. Em Bora Bora, existe a praia de Matira, única praia aberta na ilha. Ela é fabulosa, linda mesmo e dá até para pegar uma pensão em Matira que você vai curtir bem o lugar. Mas os resorts são melhores…

E o agito? Tem baladas por lá, como é?
Não tem agito. Existe um lugar, em Bora Bora, que os caras dizem que é um night club, mas eu não acredito. Os passeios são sair para jantar (em Bora Bora e Moorea) e voltar pro hotel cedo (os transfers normalmente te pegam no hotel às 19:00 hs e te levam de volta às 21:00 hs). Os restaurantes são carésimos e o estilo é francês (entrada, prato principal e sobremesa). Prepare-se para deixar uns 200 reais por refeição. Se você seguir o estilo proposto e comer os três pratos, por pessoa. Caso dispense e só coma o principal, dá prá fazer isso por casal, sem vinho. Se tomar vinho, serão uns 400 reais um jantar.

Ah, mas aí depois eu volto do restaurante e paro no bar do hotel e curto a noite…
Não. 22:00 hs fecha tudo e os caras te expulsam do lugar, com aquela educação francesa…

Dormir cedo e acordar cedo são o esquema, então…
Isso aí. 7:00hs já dá prá tomar café da manhã e pensar nos passeios. Mergulho, por exemplo, sai umas 8:00 hs. A excursões de meio dia vão sair do hotel antes das 9:00hs.

E os passeios, vale fazer todos?
Depende. Tem muita coisa “pega turista” como em todos os lugares. Tem quem adora aproveitar ao máximo. Ou seja, se é típico, a pessoa adora e curte. Prá esse tipo de pessoa, é claro que vale fazer o máximo de passeios possível. Existe o show Taitiano típico, o Tiki Show, que é legal. Também existem mergulhos com golfinhos, tubarões, arraias, pic nics, sobrevoos, passeio de jet ski, aluguel de carro, passeio de barco, etc. Eu fiz o pic nic, o mergulho, o Tiki show e aluguei um carro. Como ficamos em resorts e a atração, para mim, era o bangalô, não me animei de ficar andando prá todo lado, fazendo qualquer coisa. Mas depois de uns 3 ou 4 dias de bangalô sobre as águas, bate um tédio e é interessante dar uma volta. Acredite, o marasmo do lugar deixa a gente bem tranquilo e relaxado, mas isso acaba dando um bode…

Onde comer?
Normalmente no hotel. Esqueça os restaurantes baratinhos e o comer qualquer coisa. A estrutura do local onde você vai ficar será plenamente utilizada. A não ser nos dias de passeio, a tendência é de almoço e jantar no hotel. Nas ilhas menores, isso é a regra, já que não há opção nenhuma. Tikehau tem 500 habitantes, Manihi 800 e por aí vai. Isso quer dizer que não dá prá esperar muita diversidade num lugar desses. Normalmente é o hotel e só.

Os bangalôs sobre as águas são obrigatórios?
Nessa vida nada é obrigatório. Mas eu acho que sair daqui para não passar nenhuma noite num desses bangalôs é não aproveitar o que o lugar tem de mais pitoresco e legal. A diferença do Tahiti em relação aos outros lugares do mundo são o lagoon e os bangalôs. Se você não tiver condições de passar todos os dias da viagem, eu aconselho a separar pelo menos uma ou duas noites num desses bangalôs. A experiência é maravilhosa e marcante, totalmente diferente de qualquer coisa que você já tenha visto na vida.

E os hoteis, são todos iguais?
De maneira nenhuma. Existem grandes diferenças em relação aos quartos e aos serviços. Eu fiquei no Hilton em Moorea e nos Pearl Beach em Bora Bora e Tikehau. Se você puder, escolha as redes internacionais, tipo Hilton, Intercontinental, Four Seasons, Sofitel… Essa Pearl Beach não é legal. O serviço é ruim, eles não tem bar em piscina, as piscinas não são lá essas coisas. Só que os lugares são maravilhosos, muito bonitos. Assim, será impossível se decepcionar com o lugar, mas com o serviço, sim. Além disso não espere tratamento vip por estar pagando uma fortuna. Os caras tem um jeito mais frio (normalmente a administração é francesa) e não vão ficar lambendo a sola do seu sapato. Isso foi o que achei mais ridículo na rede Pearl Beach. A gente deixa os dois olhos da cara lá com eles, e os funcionários não estão nem aí para você. A comida é boa, mas o tratamento é frio e impessoal. No Hilton, Intercontinental, etc., o padrão é o americano, que é o “deixe o cliente o mais confortável possível”. É bem melhor e as pessoas são mais bem treinadas…

Quanto tempo em cada ilha?
Uns 3 dias é o suficiente. Dá para curtir o lugar sem dar tempo de enjoar.

E o deslocamento?
Inter ilhas tem a Air Tahiti (airtahiti.aero) que vende passagens online. Nas ilhas, cada hotel tem seu próprio barco/van que fazem o percurso. Em Bora Bora, a ilha tem os motus, que são isolados. Para esclarecer, Bora Bora tem uma barreira lateral e uma porção de terra no meio. Entre a barreira e a terra, fica o lagoon. Essas barreiras laterais (ou pequenas ilhas dentro da ilha) são os motus. Então os hoteis são isolados (exceto o Intercontinental Le Moana, o Sofitel e as pensões) e não há como acessá-los, a não ser de barco. E quem fornece o serviço são eles próprios. É caro (na faixa de 50 reais por pessoa por viagem) e impossível não pagar. Nas ilhas menores, principalmente, o único transporte é o do hotel.

Quanto custa participar da festa?
Custo em viagem normalmente é relativo. Se você for fazer todos os passeios disponíveis, tomar todas e realmente tirar o tempo para curtir, pode separar uns 15 mil reais por casal só para gastar lá, em uns 11 dias. Achou muito? Mas é isso aí. Na faixa de 150 reais por refeição por casal no almoço (taxa de conversão a 50XPF = R$ 1,00) e uns 300 no jantar. Se você for comer pouco, o custo baixa, é claro. Mas não existe deixar menos de 7, 8 mil reais por lá só com comida, passeio e deslocamento. Se o transfer já tiver incluído no seu pacote, considere 7 mil. Caso contrário, considere 8. A passagem de São Paulo para PPT (parando em Santiago e na Ilha de Páscoa) custa uns 2400 reais por pessoa. E os hoteis, custam uns 1000 reais por dia, na média. Se for pegar só bangalô sobre as águas, considere uns 1200 reais por dia, com café da manhã…

E as coisas lá são realmente caras?
Sim, bem caras. Mesmo no supermercado, considere deixar uns 10 reais por uma cerveja e uns 8 reais por uma coca cola. A logística é complicada, as coisas importadas…

E a viagem de volta?
Na volta, tem que parar em Papeete. Aí você pensa: vou tirar o dia prá dar uma volta lá. É, mais ou menos. Se for de domingo, esqueça, já que a cidade “fecha” às 11:00 hs. da manhã. Na quarta-feira, ainda dá prá fazer alguma coisa até às 19:00 hs. Mas, sendo sincero? Você vai acabar cedendo ao day use em algum hotel próximo do aeroporto. Existe o Tahiti Airport Motel, ao lado do aeroporto, mas com uma subida fenomenal, todo de escadas, bem complicado. Eu fiquei lá…

Com tudo isso, vale a pena ir lá?
Com toda a certeza. O lugar é muito bonito, diferente e único. Não sei se é “o paraíso” como eles mesmo se intitulam, mas é fato que a viagem vale muito a pena. A cor da água em Bora Bora é fascinante, a visão muito bonita, a calma e a tranquilidade impagáveis. O mergulho também vale muito a pena, já que a visibilidade é fantástica. É provável o Tahiti seja um dos melhores lugares do mundo para mergulhar. Para relaxar, com certeza…

Anúncios